Prémio Literário FIC 2013 para Mário de Carvalho

O escritor Mário de Carvalho

O Prémio literário Fundação Inês de Castro, que distingue anualmente obras de expressão literária sobre motivos do mito “inesiano”, foi atribuído em 2013 a Mário de Carvalho, pelo seu livro de contos “A Liberdade de Pátio” (Porto Editora). O premiado, romancista, contista, dramaturgo e argumentista, tem a sua obra traduzida em várias línguas, tendo-lhe sido atribuídos diferentes prémios literários. A título do Prémio Fundação Inês de Castro receberá um troféu de prata e pedra, da autoria do escultor João Cutileiro, que simboliza todo o drama e mistério que rodeia o episódio de Pedro e Inês, em uma cerimónia que terá lugar no próximo dia 15 de Março, na Quinta das Lágrimas, em Coimbra.

O júri do prémio – composto por José Carlos Seabra Pereira (Presidente), Mário Cláudio, Fernando Guimarães, Frederico Lourenço e Pedro Mexia – decidiu ainda distinguir a obra do poeta Gastão Cruz com o Tributo de Consagração Fundação Inês de Castro 2013.

A capa da obra premiada com o Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2013 – “A Liberdade de Pátio”

Esta é a 7ª edição deste prémio anual e nas suas anteriores edições foram distinguidos Pedro Tamen, pelos poemas de “Analogia e Dedos” (2006), Teolinda Gersão, pelo volume de contos “ A Mulher Que Prendeu a Chuva e Outras Histórias” (2007), José Tolentino de Mendonça pelo livro “O Viajante Sem Sono” (2009), Hélia Correia pelo livro “Adoecer” (2010), Gonçalo M. Tavarespelo livro “Uma Viagem à Índia” (2011) e Maria do Rosário Pedreira pelo livro “Poesias Recolhidas – A Ideia do Fim (2012).